Obstrução intestinal

Figura 1 – https://www.tuasaude.com/obstrucao-intestinal/

A obstrução intestinal (figura 1) ocorre quando há parada de progressão do conteúdo intestinal. Seu conteúdo pode ser composto por fezes sólidas, secreções intestinais, gás e microbiota.

É classificada como total quando o obstáculo ocupa a luz e impede totalmente a passagem do conteúdo intestinal e parcial quando o obstáculo reduz a luz, porém alguma parte do conteúdo ainda consegue passar.

Em relação à sua localização, é classificada como alta quando está localizada acima da válvula ileocecal (tipo mais comum), acima do delgado e baixa quando localizada abaixo da válvula íleo cecal, no cólon, reto e ânus.

As obstruções são classificadas quanto à sua natureza, podendo ser mecânica ou funcional. A mecânica ocorre quando um obstáculo físico impede a progressão do conteúdo e a funcional quando há falta de movimento intestinal, como no íleo paralítico, vagotomia, uso de certos medicamentos e processos inflamatórios muito intensos.

A mecânica ainda pode ser classificada em intra luminal, quando há a presença de corpos estranhos (cálculos biliares, fecaloma, bolo de áscaris), extra luminal quando o obstáculo está localizado por fora da alça intestinal ou intra mural quando está localizado nas paredes intestinais.

Exemplos de obstruções intestinais alta: bridas e aderências (figura 2), neoplasias metastáticas, hérnias de parede (figura 3), intussuscepção (figura 4), doença de Crohn (figura 5).

Figura 2 – https://pt.wikipedia.org/wiki/Ader%C3%AAncia_(patologia)
Figura 3 – https://www.todamateria.com.br/hernia/
Figura 4 –
https://www.msdmanuals.com/pt-pt/profissional/pediatria/dist%C3%BArbios-gastrointestinais-em-neonatos-e-beb%C3%AAs/intussuscep%C3%A7%C3%A3o
Figura 5 –
https://noticias.r7.com/hora-7/segredos-do-mundo/doenca-de-crohn-o-que-e-quais-os-sintomas-e-os-tratamentos-14062019

Exemplos de obstruções intestinais baixa: tumor de cólon (figura 6), adenocarcinoma do intestino (figura 7), complicações da doença divertículo do cólon (diverticulite de repetição, estenoses), vôlvulo (figura 8).

Figura 6 –
https://www.msdmanuals.com/pt-pt/profissional/dist%C3%BArbios-gastrointestinais/tumores-do-trato-gi/c%C3%A2ncer-colorretal
Figura 7 – https://pt.wikipedia.org/wiki/Adenocarcinoma
Figura 8 –
https://lapufpel.wordpress.com/2012/05/28/aderencias-intussuscepcao-e-volvulo/
  • Diagnóstico

O diagnóstico é feito com base em informações do paciente, como idade, dor abdominal, padrão de dor visceral, tempo de evolução, cirurgias prévias, aumento da peristalse, medicações em uso (podem interferir com motilidade intestinal).

É importante determinar se é uma obstrução proximal ou distal, alta ou baixa, as possíveis etiologias e hipóteses diagnósticas.

  • Achados físicos comuns em um quadro de obstrução intestinal

Dor abdominal tipo cólica

Vômitos biliosos quando é uma obstrução mais alta e fecalóide quando é mais baixa

Distensão abdominal – presente ou não, proporcional ao local de obstrução

Ocorre hiperperistaltismo na fase inicial e hipoperistaltismo na fase tardia

Obstipação (parada de eliminação de flatos)

Desidratação, distúrbios hidroeletrolíticos, choque hipovolêmico

Taquicardia, hipotensão, choque séptico- proporcional ao grau de obstrução e translocação bacteriana

Pesquisar por hérnias de parede abdominal pois são a secunda maior causa de obstrução intestinal!!

  • Sinais de isquemia

Caso o paciente apresente algum sinal de isquemia, é preciso intervir e operar precocemente pois o quadro clínico é grave.

Dor contínua de forte intensidade, produção de ácido lático, taquicardia, taquipnéia, hipotensão e acidose.

  • Quadro clínico em relação à localização

Quanto mais alta a obstrução

Vômitos precoces – biliosos ou de alimentos não digeridos no delgado alto / fecalóides no delgado distal

Menos distensão abdominal, parada de eliminação de gases e fezes mais tardia

Quanto mais baixa a obstrução

Vômitos mais tardios

Mais distensão – parte proximal de alça é enorme

Parada de eliminação de gases e fezes mais precoce (segmento na direção do ânus é mais curto)

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: